Nuno Borges e a presença nos Jogo Olímpicos: “Um momento único na carreira”

0
11
Nuno Borges e a presença nos Jogo Olímpicos: “Um momento único na carreira”

Nuno Borges viu confirmado o apuramento para os Jogos Olímpicos de Paris’2024 e mostrou-se feliz por “mais uma grande primeira vez” na carreira, revelando que adorava trazer uma medalha para Portugal.

“Obviamente que fico muito contente. Já era uma coisa que eu estava bastante ciente que ia acontecer […]. Sinceramente, estou mais surpreendido com os pares, porque na altura as contas são sempre um bocado complicadas para os Jogos. Não é tão linear, não há uma lista que nós possamos ver, como nos torneios ATP”, assumiu o número um nacional, em declarações à agência Lusa.

“Não houve grande reação, porque eu já sabia que estava dentro, principalmente nos singulares. Esse era o meu objetivo principal, portanto, mesmo que não tivesse conseguido participar nos pares, ficava contente”, referiu.

O maiato de 27 anos reconheceu que “significa muito” para si estar na Missão portuguesa, comparando com as ocasiões em que representa Portugal na Taça Davis, mas com um sabor “ainda mais especial, num evento mais exclusivo, no maior evento desportivo do mundo”. “Poder participar nos Jogos é um feito incrível. […] Estou muito contente, é mais uma etapa alcançada, um objetivo alcançado e, sem dúvida, um momento único na carreira, mais uma grande primeira vez”, destacou.

O atual 50.º classificado do ranking ATP sabe que pela frente, na terra batida do complexo de Roland Garros, terá “um quadro recheado com os melhores do mundo”, fazendo depender as suas expectativas do adversário ou adversários que encontrar.

“Vou, acima de tudo, estar a desfrutar. É um grande evento. A participação é realmente muito importante para mim, mas claro que depois quando for o jogo vou para ganhar. As expectativas bem assentes na terra, adorava trazer uma medalha para Portugal, mas sei que, às vezes, as coisas não dependem só de mim. Mas é um sítio que, pelo menos, já conheço, onde já joguei, por isso estou confiante“, assegurou.

Leia também:

– Luisa Stefani lamenta eliminação nas duplas em Wimbledon: “Não fizemos o básico”
– Bia Haddad conta com desistência em apenas 20 minutos e segue para a terceira rodada em Wimbledon
– Thiago Wild destaca a falta de consistência na eliminação em Wimbledon: “Não consegui manter o nível”

Sobre ir estrear-se em Jogos Olímpicos na companhia do amigo de sempre, o portuense Francisco Cabral, ao lado de quem conquistou o título de pares no Estoril Open em 2022, disse ser “especial”. “Crescemos a jogar juntos, jogámos milhentas vezes juntos e um contra o outro, sempre em clubes próximos. E agora, no [ATP] Tour, é o português com quem passo mais tempo”, notou.

Com o torneio de ténis de Paris’2024 agendado entre 27 de julho e 04 de agosto, Borges admite que gostava de acompanhar outras modalidades dos Jogos Olímpicos “ao vivo”. “Mas as coisas são muito longe, até porque quem já lá esteve já me disse que não é muito fácil, até porque a Vila [Aldeia Olímpica] fica mais ou menos a uma hora de Roland Garros. Só aí ficamos com o tempo muito contado, e não há muito espaço para manobra. Mas adorava seguir outros desportos, pode ser que haja tempo para isso”, concluiu.

Os Jogos Olímpicos Paris’2024 decorrem entre 26 de julho e 11 de agosto, com 73 atletas portugueses já apurados.